28 de setembro de 2011

05:30 AM


Levanto-me da cama revestida de lençol roxo e com os travesseiros desgrenhados! O Edredom? Pelo chão em algum lugar. Vou para o banho e é tudo muito maravilhoso durante e após. Minha doce mãe ferve a água para o preparo do café e do quarto vestindo-me ainda com o corpo meio molhado, pois gosto de manter as gotículas de água no corpo, posso ouvir a caneca de alumínio trepidar sobre a trempe do fogão. Que delicia era hora e fui preparar meu pão quente com margarina. Coloco o café na xícara sempre uns minutos antes de tomar que é para dar uma amenizada na quentura. Vou para a sala e para que passe os poucos minutos que me restam antes de aprontar-me definitivamente para o trabalho, ligo a televisão. Gosto de assistir jornais pela manhã. Até então tudo bem, mas logo começam as notícias: mulher e colocada viva na geladeira de necrotério, criança de 3 anos é agredida pelo padrasto, recém nascido é atropelado e morre na hora, vereador e pego em escritório com duas jovens garotas de programa. Nossa, o café começou a entalar na minha garganta e já não descia com a suavidade de sempre. O pão já nem me lembrava. Assistindo a tudo aquilo, foi me batendo uma angústia misturada com tristeza e revolta que logo achei que ia vomitar. Não estava suportando assistir ao noticiário do dia. Meu olho já comtemplava lágrimas. Sim eu sei tragédias acontecem a todo o tempo; assassinatos, violência e tudo aquilo que abomino. Mas hoje em especial parecia eu ter acordado sensível demais. Logo após toda esta amargura que me veio comecei de fato a refletir o papel da mídia na sociedade. Penso que poderia ter ido ao canal de desenhos e ter vindo trabalhar saltitante; mas não. Eu involuntariamente me prendia aos canais que cada vez mais mostravam as tragédias do dia. Queria não ver; mas não conseguia. Penso que o mal propagado pelos meios de informações tende na verdade também incitar o mal no coração das pessoas. Infelizmente são poucos os canais de informação que falam mais de amor, paz e fraternidade do que qualquer outra coisa. Parece que estamos sendo domados e cometer erros para que a mídia sempre tenha notícia de impacto e lucro. Hoje em televisão, jornais, revistas, etc. Apenas sangue jorrando. Quando de verdade será semeada a paz? Eu sou assumidamente do bem e careta. Acredito que se o bem fosse mais levado ao conhecimento da sociedade os corações poderiam se reverter a vontade de ver sorrisos pela rua. Hoje nem mesmo um bom dia é praticado mais, as pessoas estão cada vez mais numa redoma de cristal para se esconderem do mundo, na verdade delas mesmas. Sou daqueles que acredita no ser humano e mais ainda na nossa humanidade. Mas sim, apesar de toda a caretice e crença espiritual fui tomado por revolta e raiva. Meu semblante tenho certeza estava transformado, era inquietação e tristeza. Desliguei a TV e tomei meu rumo. Sai de casa pensando no mundo, em mim, em você. Refugiei-me com o fone de ouvido a passos lentos por uma rua diferente da habitual, onde nela havia mais árvores e uma brisa mais fresca. Precisei sentir o abraço do mundo e sentir meu coração manso novamente. Havia no meio do caminho um velhinho de olhos tão azuis quanto o céu que inesperadamente ergueu as mãos e me cumprimentando desejou-me um bom dia. Nunca tinha visto ele na vida. Voltei a sorrir, e sim agora acredito mais ainda que haja esperança para um mundo regenerado no bem e no amor. É isso, continuarei firme na minha caminhada e estendendo a bandeira da paz e do fraternalismo. Hoje é mais um dia e estou mais forte no que acredito. Trancafiados em um mundo de fantasia por mais que alguém seja do bem e acredite no amor de nada servirá ao mundo se não colocar as teorias, poesias, filosofias e tudo mais em ação. Precisamos disso; pouca teoria e mais ação para que o bem e a paz aconteçam. Eu faço daqui, espero que os outros também saiam das redomas de cristal e pratiquem este bem ao próximo e ao mundo.

4 comentários:

  1. Sempre tento mudar o rumo pra encontrar motivações para a vida no caminho...
    Quanta postagem hein? Vou tentar ler mais...

    ResponderExcluir
  2. Este é o exercício, sempre tentar mudar o rumo; já é um enorme passo! O que não vale é estagnar. Acerca das postagens, agente tenta! rsrsrs

    Muito feliz pela sua visita aqui Jonathan.


    Veja este texto que massa:

    http://riscoentrelinhas.blogspot.com/2011/09/mude.html

    ResponderExcluir
  3. No horário em que estou me arrumando para ir ao trabalho é justamente o mesmo que a Ana Maria Braga ta dando as notícias trágicas do Brasil,e ja passei por essa mesma sensação, o café mesmo liquído entala, e quer voltar. E uma sensação de ipotência. Triste fato ! enfim, as pessoas colocam um ôculos cor de rosa e acha que ta tudo bom, tudo lindo.

    Adorei aqui, obg pela visita e vou voltar sempre viu. Abraço meeu -

    ResponderExcluir
  4. ''o café mesmo liquido entala, e quer voltar.'' É isso mesmo Cris.

    Incrível como as pessoas conseguem olhar apenas para o seu mundinho interno.

    Obrigado demais pela visita!

    ResponderExcluir