19 de abril de 2012

Sutil? Plasticismo


Não habita em mi(n)
a sabedoria poética,
como outrora habitou em poetas
com mais sentimentos.

O plasticismo de hoje,
tomou-me conta
e não há como brandir com m'alma,
ela plastificou-se em obra, (não) poética.

Mas há, há!
Uma forma que grita, expõe pelo mais sutil
movimento de pensamento, o sentir (pensamento).

Seguem-se, cheiros de mi(n)
que logo fogem decorrente a paciência;
imatura, da poesia viva.


2 comentários: