6 de junho de 2012

Querid’alma



I

Numa noite qualquer descobri,

Que no amor pode-se ser como

Cristo,

Pecado

Ou Maria de Magdala apedrejada.

II

Eis que surge o sol e junto uma caravana que trás consigo o leite e o sal.

Para que vieres, 

Oh dor?

Para ausentar-me de mim mesmo, 

Deixar-te sentir cru sentimento tão pleno.





Um comentário: