20 de julho de 2012

A FLOR AMEAÇA(AMA)DA




Que de fraca apenas o coração.
Aquele fraco forte, de alma sonhadora, amadora, alegre que ama.
Forte deveras é.
Essa — Esta flor.
Que nem a morte com sua foice exuberante a faz sentir-se ameaçada.
Flor que cai uma pétala.
(outra, outras e...) ,uebras, o corpo presente.esma e com ela mesma e seu coraççada.
.
Quebra o caule, tornam-se cinza os tons.
E ainda sim, sempre.
Ressuscita-se se amando, ameaçando ela mesma seu próprio coração.
Flor que rima com amor.
(pois, simples acredita-se)
De carne, corpo presente.
(deleite, sabor, saliva em seu ardor)
Olha ai.
Novamente o amor.
(outro, outros e...)


.

9 comentários:

  1. Lindo o seu poema, a imagem também me encantou.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  2. Mas tu é um danado de porreta mesmo, viu? Sempre me arrepiando quando te leio aqui! Menino da linda alma de menino... Te amo! Amo mais tu, ou será que amo mais os poemas? Hahahaha! Bjos meu querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes alma feia também! (risos)
      Sempre maravilhosa; com as palavras e o com o carinho aos amigos.

      Beijo na testa Marisete.

      Excluir
  3. Bela obra, reflexiva!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reflexiva. Hum (...) Importante.
      Obrigado pela presença.

      Outro grande abraço.

      Excluir
  4. as vezes o que é dito fraco tem muita força, só de estar vivo respirando demanda muito ânimo..... muito bom esse poema! abraçao!

    ResponderExcluir