21 de agosto de 2013

pena e cilício

em vão
esse amor
que agora
me transforma
em estátua
cheia
de palavras
(sobre um mármore em branco de epitáfio em segredo)
onde
as mesmas
vagam
apenas
para o que apelidamos
de tempo
coração
vão
se(m)ntimento



2 comentários:

  1. O amor é um mistério, por vezes solução, noutras flagelo. Por vezes as duas coisas, noutras nenhuma é solidão. E ai voltamos tudo de novo ao mesmo ciclo vicioso.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um círculo, que gira - infinitamente. Assim vamos colecionando sentimentos diversos.

      Mistério - o somos.

      Excluir